Conservação de Thoropa saxatilis e Impacto do turismo

A rã-das-pedras (Thoropa saxatilis), é uma espécie de rã que ocorre somente no sul do Brasil, nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Existem poucas informações a respeito da ecologia e biologia desta espécie., e o Instituto Boitatá está trabalhando para sua conservação.

Muitas espécies de anfíbios utilizam e se reproduzem em riachos, no entanto, as fêmeas da rã-das-pedras depositam seus ovos entre rochas de cascatas, cachoeiras e beira de riachos bem preservados. Depois da eclosão dos ovos, o desenvolvimento dos seus girinos se dá na água que escorre nas rochas (fotos no álbum). Este é um tipo bastante específico de modo reprodutivo, diferenciando-se de espécies mais comuns que se reproduzem em rios, riachos, lagoas, açudes e banhados. Desta forma, a presença da rã-das-pedras está associada a quedas d’água com paredões rochosos úmidos, e existem poucos destes locais nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Dentre os  poucos locais em que a rã-das-pedras ocorre, alguns vem sendo modificados ao longo dos anos para a ampliação de rodovias ou  recebem forte impacto do turismo durante as temporadas de férias e veraneio. O Instituto Boitatá, preocupado com a preservação e conservação da rã-das-pedras, está estudando  o impacto do turismo sobre a população que ocorre na Cascata do Forqueta, no Município de Maquiné, Rio Grande do Sul. Com essa avaliação, poderemos criar e ampliar o conhecimento e a proteção dessa espécie, que está classificada como EM PERIGO no estado do Rio Grande do Sul e como VULNERÁVEL na lista nacional de espécies ameaçadas de extinção.

capa projeto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *